Les Misérables

Janeiro é sempre uma temporada de tentar assistir os filmes indicados para o Oscar, o grande prêmio de cinema. Esse ano, já tive a felicidade de conseguir assistir alguns, filmes muito bons, melhores que muitos dos outros anos.

Em especial, esse ano concorre em diversas categorias o musical “Les Misérables”, dirigido por Tom Hooper, uma produção britânica que estréia amanhã nos cinemas no Brasil.

A trama musicada é adaptada do clássico de Victor Hugo, Os Miseráveis, publicado em 1862, e tem como ponto central a história de um condenado que foi posto em liberdade, Jean Valjean, vivido pelo eterno Wolverine, Hugh Jackman.

Jean Valjean encontra com os outros personagens ao longo da trama, Fantine, vivida por Anne Hathaway, que está impecável nesse papel. Sua filha, Cosette (Amanda Seyfried), que acaba sendo criada por Valjean, e o inspetor Javert (Russel Crowel), que o persegue a vida toda. Além de outros personagens que tornam o filme extremamente bem articulado e bem cuidado.

Para a promoção do filme, alguns trailers publicitários foram lançados, com as músicas mais famosas do musical:

A direção de arte no geral está esplêndida, não mediu-se esforço, a atmosfera desempenha o  papel de deixar a gente de olho na tela, mesmo com a duração de 158 minutos.

O musical com certeza é um fenômeno, e um requinte que não podemos nos privar. Vale a pena, com certeza!

Segue o Trailer oficial:

Anúncios

Almas Gêmeas

Almas Gêmeas é o título do filme de Peter Jackson (É! Ele mesmo, o diretor da trilogia do Senhor dos Anéis) de 1994, o título em inglês, Heavenly Creatures, é sempre mais fiel à narrativa.


O filme é baseado em fatos reais, o que torna ainda mais impressionante a história interpretada pelas excelentes atrizes Melanie Lynskey e Kate Winslet. Pra quem está cansado de clichês, esse é um filme surpreendente!

Baseado nos diário de Pauline (Melanie Lynskey), o filme revela a história das duas amigas, que juntas passam a escrever um livro com personagens fantásticos que fazem de barro.  E com isso, cada vez mais, se descobrem com um sentimento profundo, capaz de tudo para não serem separadas por suas famílias.


Elas vão descobrindo um amor puro e sutil, que nem mesmo elas compreendem. Um misto de obsessão e amizade, que tem um fim calamitoso.

Foi uma surpresa agradável assistir um filme tão simples e profundo do Peter Jackson.  Não foi surpresa a interpretação impecável da Kate Winslet, perfeitamente perturbada, rs!

Por fim, foi uma surpresa um filme tão bem tratado em uma capa tão singela (e eu sempre assisto filmes pela capa, por isso demorei a assistir esse!)  Lição para mim: diga não ao preconceito!

Lu

Mamma Mia

Eu estou aqui morrendo de vontade de assistir ao musical Mamma Mia em cartaz em SP, e como não posso, tento matar um pouco minha vontade aqui, escrevendo sobre a incrível adaptação para o cinema.

O filme foi dirigido por Phyllida Lloyd, com a legendária Maryl Streep e a fofíssima Amanda Seyfried nos papeis principais. É um musical rodado em paradisíacos cenários gregos, embalado por clássicos do ABBA, que todo mundo já dançou na vida… até eu! RS

O resumo do frenético roteiro consiste em Sophie (Amanda S.) tentando descobrir quem é seu pai depois de ler os candidatos no diário de sua mãe (Maryl S.). Uma história muito leve, com muito romance, e, lógico, os clássicos do ABBA que não saem da cabeça por semanas após o filme!


Vale a pena assistir pelas atrizes, que estão incríveis!

Vale a pena assistir pelas músicas, que são irresistíveis!

Vale a pena assistir pelo romance, apaixonante!

Vale a pena assistir pelo lugar, belíssimo!

Vale a pena pela alegria, contagiante!

Vale a pena pela atmosfera, fascinante!

Vale a pena assistir, pra se divertir, e ponto!

Luiza

the runaways

O primeiro encontro que tive com esse filme foi com um vídeo da lindinha e meiga Dakotta Funning cantando de espartilho e maquiagem pesada… um susto!

Logo fui pesquisando e encontrei a resposta, seria um filme sobre “The Runaways” (2010), uma banda formada somente de garotas nos anos 70. Ufa!

Logo então descobri também além da Dakota Fanning estar no papel da Cherry Bomb (Cherie Currie) a mocinha do “Crepúsculo” Kristen Stewart está como a durona Joan Jett.


O filme é muito bem dirigido por Floria Sigismond, com uma narrativa pelo ponto de vista de Cherie, sobre o começo da banda. Um realismo chocante para quem estava acostumado com a Dakota Funning interpretando uma amiga de um porquinho. Um impacto positivo já que as duas atrizes deixam pra trás o ar de mocinha para assumirem papeis maduros e complexos com muita competência.

Num mundo que necessitava de direitos iguais para os sexos, a banda insere seu espaço no mundo viril do rock’n’roll com muito estilo e muita ousadia, principalmente sexualmente falando.

O filme estréia no Brasil no final do ano, mas foi lançado em março e já está em DVD nos EUA. Tá ai o Trailler:


Um ótimo filme para quem gosta de rock, um ótimo filme para quem tem a cabeça aberta e um ótimo filme para quem gosta de se divertir sem preconceitos. O filme me surpreendeu, eu adorei…

[500] dias com ela

Muito tempo sem postar aqui para voltar com uma comédia romântica? NÃO. Definitivamente não é só uma comédia romântica…

[500] dias com ela ( [500] days of Summer, 2009), excelente filme de estréia de Marc Webb na direção, com Joseph Gordon-Levit que interpreta Tom, que se encanta a primeira vista por Summer, a belissima Zooey Deschanel, com quem vive “alguma coisa” durante o filme” e eu destaco a irmã de Tom, Rachel, interpretada por Chloe Moretz.

A produção ganhou prêmios, e foi aclamado pela crítica, pelo roteiro leve e perspicaz, além de muito bem dirigido e editado.


Tomadas excelentes, com um humor sutil, despretensioso e inteligente, montagens divertidas, e músicas e mais músicas que embalam o filme num clima agradável… seja na expectativa do amor dar certo, no clima de romance, na desolação de Tom (“perceber que tudo que acreditamos é uma verdadeira mentira”) ou, na insegurança, na melancolia, na realidade ou na esperança e desesperanças do amor (“Você olhou muitas vezes pra trás, mas só olhou pras coisas boas… deveria olhar direito” – Rachel).

 

E disso trata o filme, além de ter uma narrativa animada e inteligente, faz questionar as “verdades” sobre amor, sobre o “pra sempre”, e sobre o “destino”… muito interessante, assistam e divirtam-se.

O Leitor

Inspirado no romance de mesmo nome de Bernhard Schlink, “O Leitor” (2008), dirigido por Stephen Daldry se passa na Alemanha do pós-guerra. A história de um estudante adolescende que se envolve com uma mulher mais velha (papel que deu a Kate Winslet o Oscar, e sua sexta indicação).

Os dois vivem um bonito romance, apesar de todas as diferenças, e em que o tempero principal é quando o menino lê para sua amada nos seus encontros.  Até o dia em que ela desaparece misteriosamente.

A fotografia de uma Alamanha se reconstruindo, uma coloração dramática que nos envolve numa tensão incômoda. E ainda o slogan do cartaz, “O que você seria capaz de fazer para esconder um segredo?”, que nos faz refletir e nos colocar no lugar do menino, 8 anos depois, quando reencontra sua amante numa situação inusitada.

O filme concorreu a 5 Oscars em 2009, incluindo melhor filme.

Sem dúvida, não se pode deixar de assistir esse maravilhoso e sensível filme.

Moça com brinco de pérolas

O quadro Moça com brinco de pérolas é uma obra prima do pintor holandes Jan Vermeer. Vermeer viveu no Séc. XVII e seus poucos quadros são muito admirados pelas cores transparentes, composições e uso da luz. Foi esquecido por muito tempo…

Tracy Chevalier escreve, em 1999, o livro “Moça com brinco de pérola”, que transpõe ao expectador uma narrativa fantástica em torno do quadro de Vermeer. Trata a história e a arte do pintor holandes e da suposta “Moça” com tanta paixão e beleza, que seu livro foi logo transformado em filme.

mocabrinco04

O filme dirigido por Peter Webber em 2003 tem Scarlett Johansson e Colin Firth no elenco. O roteiro, adaptado do livro homônimo, trata de uma jovem camponesa que tenta salvar família indo trabalhar na casa do pintor Vermeer. Griet, dentre suas inúmeras funções é a criada responsável pela limpeza do atelier do pintor, e logo foi ganhando sua confança por ser muito inteligente e delicada.

Vermeer passa então a ensinar a moça a preparação de tintas, composição, aguçando mais ainda seu olhar para as artes e aumentando a cumplicidade dos dois, suma sensualidade palpável.

A fotografia do filme é fantástica, trata as cores como os tons das pinturas barrocas, uma atmosfera sublime mesclando sensualidade e inspirações num romance tenso e fulminante. Recebeu indicação no Oscar por Fotografia, Direção de Arte e figurino…

Scarlett Johansson está perfeita no papel, acredito que outra atriz não seria tão compatível, tanto com a estética da obra de arte, quanto com o teor dramático da personagem.

Enfim, um dos meus quadros preferidos, um dos meus livros preferidos e um dos meus filmes preferidos…

Scarlett Johansson